19 abril 2012

Lime Criminal? (ou "O lado opaco do reino dos unicórnios holográficos")

Imagem retirada do EQ Music Blog.
O que te faz confiar/desconfiar numa marca de cosméticos?
     Por esses dias, pesquisando sobre produtos vegan e cruelty-free para redigir o último post (aqui), deparei-me com uma polêmica que foi muito popular no meio internacional nos idos de 2009, mas sobre a qual até então eu nunca tinha ouvido falar: os produtos da Lime Crime são, de fato, originais, ou não passam de cosméticos de outras marcas simplesmente re-embalados?

     Procurando no pai-de-todos Google, encontrei apenas dois blogs brasileiro que comentaram sobre o caso, sendo que um, atualmente, se encontra bloqueado para visitas. O outro, que ainda pode ser visitado, é o MakeUp Addicted, que, em 2009, publicou o post "A polêmica a respeito da Lime Crime make-up".

    Tudo começou em agosto de 2009, quando Anastasia, a blogueira inglesa que escreve o geek "Lipsticks and Lightsabers", publicou o post "So ordinary it should be ilegal", numa clara alusão ao próprio slogan da Lime Crime: "So bright! It's ilegal!". Movida pelo frisson dos blogs com a marca naquela época, que faziam incontáveis "declarações de amor" aos produtos, Anastasia resolveu conferir o por quê daquilo tudo, e adquiriu três produtos: sombras em pó Magic Dust, nas cores Dutchess, Elf e Lime Criminal.

     Ao fazer os primeiros swatches daquelas sombras, Anastasia já notou a sua grande similaridade com três de suas sombras minerais da marca Beauty from The Earth, que, por sua vez, nada mais eram do que "mica" colorida, como aquelas vendidas em lojas como a TKB Trading.

    Tudo estaria bem, e nada passaria de "teoria da conspiração", se não fossem alguns detalhes, a começar pela exclusividade apregoada no próprio site da Lime Crime, na página Make-up Makers, com as seguintes palavras:

"Lime Crime's mission is to break up the stale beauty ideals with fashion-forward shades and unmatched color payoff, so you may create looks as vivid and unique as you are. We are committed to providing the kind of fantasy makeup experience you deserve and couldn't get from any other brand."
     Yep! Tudo estaria bem, não fosse pelo fato de que a Lime Crime anuncia ser uma marca inovadora, que as cores dos seus produtos não possuem similares, e que está comprometida em "fornecer a fantástica experiência com maquiagem que você merece e que não consegue com nenhuma outra marca"*...
* tradução porca, eu sei... 

     Wow!!! Se isso fosse verdade, então por quê as sombras Magic Dust da Lime Crime parecem ser idênticas às da Beauty From The Earth? Veja:

Swatches feitos pela Anastasia, do blog Lipsticks and Lightsabers.

     Como a própria Anastasia menciona em seu post, "join me in a resounding 'WTF', readers. These are the closest dupes that I have ever seen"! Ainda, Anastasia compara, em seu post, os ingredientes das Magic Dust e das sombras minerais da TKB Trading, e, adivinhe: são os mesmos!

     O quê? Ainda não se convenceu? Então que tal a foto abaixo, comparando as Magic Dust com as sombras minerais da TKB Trading?

Swatches feitos pela Anastasia, do blog Lipsticks and Lightsabers.

     Tá... Minha opinião agora. Não acredito que as acusações feitas pela Anastasia contra Doe Deere - que, aliás, em verdade se chama Xenia - sejam falsas, mas também não vejo tanto problema assim. Doe Deere, na época, inclusive postou vídeos respondendo às acusações, e até demonstrou como "faz" suas sombras... E é justamente por esse "fazer as sombras" que juro que acredito na Anastasia.

     Por quê? Ora, por quê, em seu vídeo, Doe Deere nada mais faz do que misturar diferentes pigmentos, pigmentos estes que perfeitamente poderiam ter sido adquiridos dos fornecedores da TKB Trading. A Lime Crime, portanto, não fabrica os pigmentos em si, mas compra de terceiros, o que perfeitamente explica a similaridade das Magic Dust com sombras de outras marcas.

     Acontece que, para mim, nem por isto a Lime Crime deixa de ser menos "hipócrita" - mas que marca não é? -, e digo isto não pelo fato de "supostamente" vender sombras "re-embaladas" a preços muito maiores do que os praticados pela TKB Trading...* Digo isto porquê não vejo na Lime Crime (nas sombras) toda a originalidade que a marca divulga, e, por conta disto, acredito que tal divulgação é mais do que desnecessária: é falsa! Ora, uma coisa é você dizer que seus produtos são "tão brilhantes que até parecem ilegais" (parodiando o slogan da Lime Crime); outra é você dizer que as cores dos seus produtos são "exclusivíssimas", e que, por conta disso, não possuem dupes - o que, obviamente, é uma mentira descarada!
* Enquanto uma porção de 1oz (30g) de pigmento da TKB Trading é vendida por U$ 4, uma embalagem de Magic Dust, da Lime Crime, com tampa roxa e unicórnios holográficos, de apenas 0,07oz (2g), é vendida por  U$ 13,99.

     Quanto à questão dos valores, penso que cada um é que pode avaliar quanto e como pretende gastar o seu dinheiro, e ninguém tem absolutamente nada a ver com isso. Se tem gente que paga o valor pedido pela Lime Crime por suas Magic Dust em porções minúsculas, que bom para eles! 

     Aliás, por esses dias muito se tem falado da similaridade entre as sombras L'Oreal Color Infallible e as Giorgio Armani Eyes To Kill. De acordo com a Dáfne, do Veramente Bela, tratam-se da mesma sombra, sendo que a diferença entre ambas reside apenas no seguinte: 1) no preço - U$ 7, da L'Oreal, e U$ 32, da GA -; 2) nas cores diferenciadas da GA. Mas e aí? Armani deveria se sentir "profundamente ofendido" com a L'Oreal por conta disto? É claro que não! Armani é grife e possui consumidores seletos, que não se importam de pagar U$ 25 a mais para obter um produto com as letrinhas "Giorgio Armani" estampadas!

Swatches das sombras Giorgio Armani Eyes to Kill, retiradas do KarlaSugar.net.
Swatches das L'Oreal Color Infallible Eyeshadow, retiradas do Everbluec.Onsugar.net.

     Para os produtos da Lime Crime, penso da mesma forma: se você prefere pagar mais num produto que vem em menor quantidade, porém numa embalagem roxa e com um unicórnio holográfico estampado, do que menos num produto que vem em maior quantidade, porém apenas num saquinho plástico, faça isto e seja feliz. Agora, "fabricante" do produto mais caro, não me venha gritar que seu produto é exclusivo, porquê não é! Ou vai dizer que a Magic Dust na cor Dragon Scales não é um dupe do pigmento Blue Brown, da M.A.C? Pois é: a similaridade das Magic Dust vão muito além das micas e pigmentos da TKB Trading...

Swatch da Dragon Scales, da Lime Crime, feito pela Daiana, do Fashion Mimi.
Swatch do pigmento Blue Brown, da M.A.C, feito pela Karen, do E aí, beleza?

     Abraços,
myfreecopyright.com registered & protected
Licença Creative Commons
Postado por Júlia

2 vaidosos comentaram:

Gi Lizarda disse...

Então,Julinha... na verdade, todas as marcas são hipócritas, com seus slogans forçados e cara de pau dos marketeiros. Estamos cercadas por vigaristas! rsrs
O lance é... pq esse povo doido paga caro por uma coisa que pode ser adquirida por um preço bem menor? Status, minha cara. Só isso!

Adorei o post! Aliás, adoro tudo que vc escreve. ^^

Beijão.

Júlia disse...

@GI LIZARDA

É bem isso, Gi! Até, no caso das "Armani Eyes to Kill", por esses dias mesmo eu tava doidinha por uma. Aí comecei a pesquisar e percebi que todo mundo que comparava dizia que elas são iguais às "L'Oreal Color Infallible", só que com cores mais diferentes e um preço muito maior!

ntão pensei: "vou comprar as da L'Oreal!", e estava quase "fechando minha compra", quando me deparei com o seguinte post: http://www.mywomenstuff.com/2012/03/12/loreal-infallible-color-eyeshadow-what-are-these-shadows-and-are-they-worth-the-hype/ Nele, a bogueira Paris B mostra todas as Color Infallible da sua coleção e, no final, mostra o que acontece quando a sombra cai no chão e quebra: dá pra perceber que, na verdade, ela não passa de uma "pressed powder eyeshadow".

Agora, pigmentos são produtos bastante versáteis, não é mesmo? E, além disso, todo mundo fala que demora horrores para se terminar com uma fração, que dirá com um pote inteiro. Daí porquê, se é pra comprar pigmentos, prefiro continuar comprando minhas frações dos pigs da MAC - tá, eu sei que poderia comprar mica por um valor infinitamente menor, mas eu não tenho cartão internacional -, por R$ 12 - R$ 13, do que pagar os R$ 31 que as lojinhas "amigas" tem pedido pelas L'Oreal Color Infallible, ainda que as frações venham com um pouco menos de produto. Como falei, quem vai gastar é que tem que decidir como quer gastar, não é?

Obrigada pelo comentário, Gi! Bjão!

Postar um comentário

Todas as opiniões expressas em comentários publicados não representam a opinião da autora deste blog, nem a sua conivência com a posição do autor da mensagem publicada. Todos os comentários são moderados. Não serão aceitos comentários indecorosos ou ofensivos.